Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Estudantes fazem visita técnica à usina de biocombustível
Início do conteúdo da página Notícias

Estudantes fazem visita técnica à usina de biocombustível

Estudantes do curso Técnico em Química visitaram a Usina Itapecuru Bioenergia
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 25/09/2017 17h58
  • última modificação 25/09/2017 18h00

Estudantes do curso técnico em Química do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias participaram, na última quinta (14), de uma visita técnica à Usina de Biocombustível Itapecuru Bioenergia, em Aldeias Altas (MA). A visita foi organizada pelo professor Hélson Ricardo Cruz Falcão e teve por objetivo apresentar todo o processo de produção de álcool anidro e hidratado.

Durante a visita, os alunos conheceram as dependências da usina de álcool: recebimento da cana de açúcar, laboratório de medição de sacarose e etapas do processo (lavagem, moagem, secagem, caldeira, decantação, fermentação e destilação). Conheceram também os laboratórios de controle de processo e automação e controle de qualidade.

Antônio Vinicius Mendes Romeu participou da visita e a considerou importante para sua formação técnica. “A visita foi de grande importância, pois colocou em prática conhecimentos didáticos de química.” destacou. “Aprendi que na empresa Itapecuru Bioenergia, um químico é de grande importância, pois ele monitora todos os processos de produção do etanol desde a colheita até o produto final. A empresa nos mostrou que é possível transformar o baço em vinagre, comida para alimentar boi, e que utilizam o bagaço para a geração de energia elétrica (auto sustentável), através da queima do bagaço em uma caldeira, e a energia abastece toda a fábrica. ” finalizou

O professor Hélson Ricardo explica que é importante a participação de alunos em visita técnica para conhecer em escala macroscópica o aprendizado do laboratório e sala de aula. “O impacto causado é extremamente positivo, uma vez que o contato orgânico cria vínculos indissociáveis”, comentou o professor.

registrado em:
Fim do conteúdo da página