Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > Alunos de Química visitam Núcleo de Equoterapia em Caxias
Início do conteúdo da página Notícias

Alunos de Química visitam Núcleo de Equoterapia em Caxias

Os discentes acompanharam um dia de atividades no Núcleo, que atualmente é formado por uma equipe multiprofissional
  • Assessoria de Comunicação, com informações do campus
  • publicado 30/05/2018 11h21
  • última modificação 30/05/2018 11h29

 

Estudantes conhecem a equoterapia

Na última sexta-feira (25), acadêmicos de licenciatura em Química do Instituto Federal do Maranhão – Campus Caxias – participaram de uma visita ao Núcleo de Equoterapia do 2º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Caxias/MA. A atividade teve como objetivo favorecer, aos futuros professores, o conhecimento da equoterapia como forma de intervenção, que auxilia no desenvolvimento global dos alunos com necessidades específicas de aprendizagem.

“A intenção desse momento é mostrar que não é somente a escola que atua junto às pessoas com necessidades específicas. Existem outros espaços que trabalham com esse público e contribuem para o seu desenvolvimento”, explicou a professora Keila Azevedo, organizadora da visita que, segundo ela, faz parte das atividades desenvolvidas na disciplina Educação Inclusiva I.

Os estudantes da unidade do IFMA foram recebidos pelo coronel Márcio Rogério Sales da Silva. Na oportunidade, puderam observar as intervenções realizadas pela equoterapia junto a pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Além disso, os visitantes acompanharam um dia de atividades do Núcleo de Equoterapia, que atualmente é formado por uma equipe multiprofissional, composta por fisioterapeutas, pedagogas, assistentes sociais e equitadores.

A equoterapia

A equoterapia começou a ser desenvolvida como tratamento alternativo para pessoas com necessidades específicas na década de 90. Trata-se é um método terapêutico e educacional, que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas portadoras de deficiência e/ou com necessidades especiais. O cavalo influencia, através do movimento, o desenvolvimento motor, psíquico, cognitivo e social do praticante.

Fim do conteúdo da página