Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus promove oficina de Libras para recepção em eventos
Início do conteúdo da página Notícias

Campus promove oficina de Libras para recepção em eventos

A atividade foi voltada para estudantes, comunidade externa e profissionais das áreas de hospitalidade, turismo e lazer.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 23/04/2019 18h17
  • última modificação 23/04/2019 18h17

No último sábado (13), a coordenação do curso técnico em Eventos do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias realizou uma oficina de Libras (Língua Brasileira de Sinais) básico para recepção em eventos.  A coordenadora do curso, Vanessa Bastos, explica que “a iniciativa surgiu a partir da análise das aptidões esperadas dos futuros profissionais técnicos em Eventos”.  O curso técnico em Eventos, no Campus Caxias, é ofertado desde março de 2018, por meio do MedioTec, ação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A previsão é que a turma conclua o curso em agosto deste ano. Dentre as diversas aptidões esperadas do profissional técnico em eventos, está a execução de procedimentos de recepção em empresas, meios de hospedagem, cruzeiros marítimos, restaurantes e bufês, por exemplo.

A atividade, voltada para estudantes, comunidade externa e profissionais da área de hospitalidade, turismo e lazer, foi ministrada por Luania Caroline Paiva Lopes, tradutora e intérprete de Libras. “A oficina permitiu que muitas pessoas se entrassem, mesmo que de forma sutil, no mundo da Libras, e despertar o interesse para se aprofundar futuramente nesta língua”, aponta Luania Paiva, acrescentando que a oficina teve por objetivo também cultivar a empatia, o sentimento de responsabilidade sobre a inclusão, a importância de conhecer outra língua e outra cultura.

Na oficina, além do contato com o instrutor surdo Dácio Teixeira Machado Neto, membro da Associação de Surdos (Asc), os participantes tiveram contato com outros alunos inscritos na oficina que também são surdos. “Muitos tiveram contato pela primeira vez com a Língua de Sinais e com o sujeito surdo”, frisa Luana Paiva.

Para Marcos Silva dos Santos, aluno do curso técnico em Agronegócio, a necessidade de comunicação o fez se interessar pela oficina.  “Infelizmente, na realidade de nossa sociedade, algumas vezes tratamos nossos irmãos que tem deficiências auditivas como pessoas estranhas. Não sabemos nos comunicar e acabamos fazendo isso de forma errada com eles. Se cada um fizer a sua parte procurando conhecimento na área, podemos ver que a realidade pode ser totalmente diferente”, disse o aluno.

Yasmin Silva Saraiva é aluna do curso técnico em Eventos. Segundo Yasmin, em raros eventos se encontra o profissional interprete de Libras. “Mas, o que aprendi vou conseguir realizar a comunicação básica do dia a dia e recepcionar os deficientes auditivos em eventos, seja de pequeno, médio e grande porte”, destacou.

Saiba mais

De acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva, o que representa 5,1% da população do país. No que se refere à idade, quase 1 milhão são crianças e jovens até 19 anos. E uma das grandes conquistas foi a aprovação da Lei nº 10.436, que completará 17 anos nesta quarta-feira(24), e apesar dos avanços, os surdos ainda continuam enfrentando barreiras com a acessibilidade.

No âmbito do IFMA, o Campus Caxias conta com o Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (Napne) que busca quebrar barreiras arquitetônicas, educacionais, de comunicação e as atitudinais, se esforçando em oferecer o apoio necessário aos estudantes com deficiência, bem como, promover ações que favoreçam a reflexão acerca da temática da inclusão desses alunos na educação profissional e tecnológica.

Em 2017, com o objetivo de auxiliar pessoas com deficiência auditiva no processo de ensino-aprendizagem da Libras, estudantes do curso Bacharelado em Ciência da Computação lançaram plataformas digitais para deficientes auditivos. Os trabalhos foram desenvolvidos na disciplina de Libras, sob orientação das professoras Cecília Regina Galdino Soares e Arlene Maria Ribeiro Silva.

registrado em:
Assunto(s): Campus Caxias , ifma , Libras , oficina
Fim do conteúdo da página