Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Laboratório do Campus é destaque em boletim internacional
Início do conteúdo da página Notícias

Laboratório do Campus é destaque em boletim internacional

Laboratório de Ecologia de Comunidades (LaECO) é reconhecido como um dos locais que contribuem para o conhecimento das libélulas neotropicais.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 29/10/2019 09h24
  • última modificação 29/10/2019 09h24

Professores e Bolsistas que atuam no laboratório.

O Laboratório de Ecologia de Comunidades (LaECO) do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias foi um dos destaques do Hetaerina, um boletim semestral da Sociedade de Odonatologia Latinoamericana (SOL), que tem como objetivo divulgar informações de interesse comum e que auxiliem no estudo e conservação dos odonatos na América Latina. O nome Hetaerina foi escolhido pelos sócios da SOL e faz referência a um belo grupo de libélulas endémicas da América, os caballitos del diablo escarlata em espanhol, ou rubyspots em inglês.

Em artigo ao boletim, Danielle Anjos-Santos, do Centro de Investigación Esquel de Montaña y Estepa Patagónica, da Argentina, trata sobre a odonatologia brasileira pós-incêndio do Museu Nacional. “A odonatologia brasileira sofreu no ano de 2018 a perda da sua mais ilustre coleção, que se encontrava no Departamento de Entomologia do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Este fatídico incêndio também consumiu outras importantes coleções, assim como acervos históricos e a exposição. Atualmente, no Museu Nacional está acontecendo um trabalho árduo de garimpagem dos escombros em busca de peças que sobreviveram à tragédia”, afirma a professora em seu artigo.

Danielle Anjos-Santos explica que, além da Coleção Entomológica do Museu Nacional, no Brasil existem coleções com exemplares de Odonata, principalmente do neotrópico e algumas possuem tipos primários. “Nos últimos anos, a odonatologia brasileira vem crescendo e uma nova geração de pesquisadores vem se dedicando ao estudo dos odonatos neotropicais, com colaborações em taxonomia, filogenia, biologia, comportamento e ecologia”, escreveu a pesquisadora.

Para auxiliar a interação entre pesquisadores latino-americanos, a autora apresenta uma lista com contato e dados básicos dos principais grupos de pesquisa e coleções existentes no país. No Maranhão, o LaECO é um único laboratório citado com coleções científicas que incluem espécimes da ordem Odonata, insetos que são popularmente conhecidas como libélulas ou lavadeiras.

Para o professor Daniel Veras, um dos coordenadores do laboratório, o reconhecimento é fruto da dedicação à pesquisa e divulgação científica junto a importantes pesquisadores da área. “Eles reconhecem o LaECO como um importante locus de produção de conhecimento dos insetos aquáticos no Maranhão e no Nordeste”, avaliou o professor.

O LaECO tem como linha pesquisa biodiversidade e conservação em áreas de ecotono, do bioma/região geográfica ecotono Cerrado-Caatinga, com predomínio de fitofisionomias de Cerrado. Conforme explica Daniel Veras, no espaço, são desenvolvidas pesquisas com ênfase em ecologia de insetos aquáticos, sendo que diversas pesquisas já foram divulgadas em eventos científicos de âmbito nacional e internacional.  “Nosso foco principal é saber como as variáveis ambientais vão interferir na biodiversidade de insetos aquáticos”, complementa o professor. O laboratório foi instalado em 2015 na unidade de ensino, sendo usado para aulas e projetos de pesquisas. “As nossas coletas são realizadas em, no mínimo, doze riachos de Caxias”, frisou ele.

O boletim cita o LaECO com uma coleção de 600 exemplares. “Atualmente, nós dobramos essa quantidade, são mais 1200 espécimes. Se somados todos os grupos do laboratório, contabilizamos mais de sete mil espécimes”, comemora o professor Guilherme Lustosa, que coordena o laboratório junto com Daniel.

Para saber mais sobre o LaECO, acesse o perfil no Instagram.

O boletim pode ser baixado gratuitamente no site Sociedade de Odonatologia Latinoamericana (SOL).

A sociedade

A site Sociedade de Odonatologia Latinoamericana (SOL) é uma associação de caráter científico sem fins lucrativos. O âmbito de atuação territorial do SOL alcança toda a área da América Latina, sem prejuízo de participar das atividades de outras sociedades nacionais ou internacionais com objetivos semelhantes. A sociedade tem sua sede legal na Colômbia e tem um caráter bilíngue; suas línguas oficiais são o espanhol e o português.

Um principais objetivos da SOL é promover a colaboração entre a sociedade em geral e os cientistas, porque apesar da diversidade de odonatos ser muito alta na América Latina, ainda há muito a para conhecer sobre esses insetos na região.

Saiba mais: O que é um odonato?

Os odonatos são insetos, como formigas, borboletas e besouros. Além disso, eles são um dos grupos mais antigos que sobreviveram até o presente. Tanto as larvas quanto os adultos são predadores muito eficazes. Suas larvas geralmente vivem em corpos de água doce. São campeões em várias categorias, incluindo: melhor visão, a mais longa migração e o único transoceânico registrado para insetos, são os melhores voadores e apresentam uma reprodução única no reino animal. Em diferentes partes da América, eles são conhecidos como libélulas, cavalos do diabo, helicópteros, cigarrones, jacintas, lavadeiras, matapiojos e lava-bunda.

registrado em:
Fim do conteúdo da página