Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > MedioTec finaliza primeiras turmas de Informática
Início do conteúdo da página Notícias

MedioTec finaliza primeiras turmas de Informática

Curso foi ofertado nos polos Aldeias Altas, Caxias e Senador Alexandre Costa.
  • Assessoria de Comunicação com informações do campus
  • publicado 13/02/2020 16h18
  • última modificação 14/02/2020 14h12

Iniciado em 2018, o curso técnico em Informática, ofertado pelo MedioTec, no Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias em parceria com o Centro de Referência Tecnológica (Certec), está prestes a formar profissionais para atender às demandas do setor produtivo e do desenvolvimento socioeconômico e ambiental em Aldeias Altas, Caxias e Senador Alexandre Costa, polos onde os cursos foram executados.

 

O curso encerrou as aulas em janeiro com a apresentação do Projeto Integrador. “Levantamento feito pela coordenação, mostrou que vários alunos já estão se articulando para atuar na área ou para seguir para o ensino superior”, observou Luís Morais, coordenador local do Pronatec/MedioTec. O curso foi ofertado na forma concomitante ao Ensino Médio e na modalidade a distância, considerando as necessidades apresentadas pelo mercado de trabalho local. Ele foi ofertado na busca da empregabilidade dos alunos, além da melhoria da qualidade dos serviços oferecidos no setor em âmbito local e regional. “Isso é sinal de que cumprimos nossa missão”, comemorou Morais.

 

 

Visão empreendedora

Com uma visão empreendedora e mostrando uma capacidade de autonomia para gerenciar sua própria empresa, o estudante Diego Sousa, do polo Senador Alexandre Costa, após a conclusão, pretende abrir a própria empresa na área de Informática e Comunicação. “Quero abrir uma empresa de games ou de desenvolvimento de sistemas para a gestão de negócios. Sempre fui apaixonado por tecnologia e, graças ao curso, pude aprofundar meus conhecimentos e identificar minha verdadeira vocação”, destacou. No Ensino Superior, Diego também pretende seguir na área. “Quero cursar Ciência da Computação ou Análise e Desenvolvimento de Sistemas, pois desde pequeno sou apaixonado pelo mundo da tecnologia”, confessou.

 

Em Senador Alexandre Costa, João Victor Muniz Santos, o colega de turma de Diego, também pretende seguir na área, mas no setor público. “Pretendo fazer o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, e depois fazer concurso na área de analista judiciário, na área de desenvolvimento, que exige curso superior na área tecnologia”, disse.

 

 

Profissionais estão preparados para atuar numa sociedade em permanente transformação

 

 

“Tenho muitos planos para depois do curso”, disse Ydnas Mayara Carneiro, aluna do Polo Aldeias Altas. “Após ser graduada em Química, pretendo cursar Ciência da Computação. Acredito que todo o conhecimento adquirido do curso Técnico em Informática será de extrema importância para alcançar meus objetivos”, frisou a aluna. A intenção de Ydnas segue alinhada com o objetivo do curso de formar jovens para atuarem numa sociedade em permanente transformação. O curso busca, ainda, produzir conhecimentos científicos e tecnológicos, alicerçados em princípios e valores que dignificam o homem. Para a aluna, ser técnica em informática pelo IFMA fará a diferença em seu currículo. “Ter independência financeira é um dos meus planos mais importantes. Acredito que a influência do Instituto carregado em meu currículo será de grande peso, tanto para empresas, quanto para minhas atividades do dia a dia”, ponderou.

 

 

 

 

 

 

A aluna Safyra Komora da Silva do polo Caxias, assim como Ydnas, acredita que os conhecimentos científicos e tecnológicos adquiridos no curso serão úteis no dia a dia. “O que eu aprendi no curso é algo que vai ficar para vida toda. E, com certeza, devo usar esse conhecimento ao longo dela pelo fato de que a sociedade atual é  movida a tecnologia e todo aprendizado sobre ela é bem-vindo”, destacou. Recentemente, Safyra Komora foi aprovada para o curso licenciatura em Matemática da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). “Vou me dedicar ao curso superior neste momento. Mas, quem sabe, no futuro atuarei na área de Informática. De qualquer forma, garanto que os conhecimentos adquiridos me serão úteis em qualquer outra profissão que exerça”, frisou. Ela, assim como os colegas, aguarda a solenidade de certificação, prevista para o dia 19 de fevereiro. “O sentimento que fica é de gratidão aos professores e demais membros da equipe que nos auxiliaram nesse período”, concluiu.

 

 

Verticalização do ensino 

A lei que criou os Institutos Federais prevê, que através da verticalização, os estudantes tenham acesso a todas as etapas do ensino em uma mesma instituição. O aluno Luís Henrique Loura, do polo Caxias, que já está inserido no curso bacharelado em Ciência da Computação, é um exemplo de como esse modelo funciona.  “Logo no primeiro módulo, decidi que queria seguir nessa área de tecnologia da informação. O curso técnico me ajudou decisivamente a seguir na área. Primeiro, porque despertou meu interesse. Segundo, porque me deu base para o ensino superior”, destaca Luís Henrique.  Após concluir a graduação, Luís Henrique pode continuar na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica do Maranhão e seguir para a pós-graduação.

 

Quem também seguiu para o ensino superior na área foi Pedro Davi da Silva, aluno do polo Caxias. Ele optou pelo curso Análise e Desenvolvimento de Sistema no Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UniFacema), em Caxias. “Antes mesmo de concluir o curso, tive a oportunidade de ingressar na graduação. O curso deu a possibilidade para que eu pudesse ter uma base mais sólida do que eu queria, apesar de já ter interesse pela área de tecnologia da informação. Após os primeiros módulos, tive a certeza do caminho que eu iria seguir”, afirmou Pedro. “Meu plano é de trabalhar por conta própria, montar um grupo e, então, criar uma empresa de programação”, confessou o aluno.

 

Sobre o MedioTec

O curso de Informática foi ofertado no âmbito do MedioTec, ação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Ministério da Educação (MEC). A iniciativa ofertou cursos de educação profissional técnica de nível médio na forma concomitante para os alunos da rede pública estadual de educação, matriculados no Ensino Médio regular. As vagas foram custeadas pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC), por meio da Bolsa Formação.

 

Dentre seus objetivos, a ação tem a missão de garantir que o estudante do Ensino Médio, após concluir essa etapa de ensino, esteja apto a se inserir no mundo do trabalho e renda.

 

O IFMA iniciou a oferta de 4.500 vagas em 28 cursos técnicos a distância por meio de 14 campi. O Campus Caxias ofertou, em parceria com o Centro de Referência Tecnológica (Certec), os cursos técnicos em Eventos e Informática, nos Polos Aldeias Altas, Caxias e Senador Alexandre Costa.

Fim do conteúdo da página