Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > IFMA recepciona novos estudantes de cursos superiores
Início do conteúdo da página Notícias

IFMA recepciona novos estudantes de cursos superiores

Novos estudantes são dos cursos Ciência da Computação, Matemática e Zootecnia.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 11/03/2020 15h51
  • última modificação 11/03/2020 16h49

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias realizou, no auditório central, a aula inaugural para os novos estudantes dos cursos de bacharelado em Ciência da Computação, bacharelado em Zootecnia e licenciatura em Matemática. Os diretores João da Paixão Soares (geral) e Raimundo Filho (desenvolvimento educacional) estiveram presentes à solenidade, que aconteceu no dia 02 de março, e contou com a participação de professores, técnico-administrativos, coordenadores de curso, além de familiares dos novos estudantes.

A abertura oficial da programação de recepção aos calouros foi conduzida pelo diretor João da Paixão. Em seu discurso, o gestor traçou um panorama histórico do IFMA na região, descrevendo a importância os benefícios e as vantagens de estudar em uma instituição federal. “A partir de hoje, vocês passam a fazer parte de um Campus do IFMA que busca ser uma instituição de excelência em ensino, pesquisa e extensão, de referência nacional e internacional, indutora do desenvolvimento do Estado do Maranhão”, disse Paixão. “Com duração de quatro a cinco anos, nossos cursos de graduação são caracterizados pelo domínio de princípios científicos e tecnológicos próprios, com ênfase em determinado ramo de atividade humana. Enquanto as licenciaturas visam à formação de docentes, os cursos de bacharelados oferecem formação profissional. Independente do curso, o Campus Caxias tem a preocupação com a formação cidadã na perspectiva do desenvolvimento socioeconômico local e regional”, destacou o gestor. Na oportunidade, o diretor-geral apresentou, também, dados sobre o planejamento institucional para o ano letivo.

Em seu discurso, Raimundo Filho falou sobre os setores e departamentos que compõem a unidade de ensino, destacando a infraestrutura dos espaços voltados para as atividades de ensino, pesquisa e extensão, além de ressaltar qualificação do corpo docente do Campus.  “Aqui, vocês terão contato com professores e técnico-administrativos mestres e doutores que incentivam a pesquisa aplicada, estimulam o desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas. Além disso, vão poder participar de atividades de extensão articuladas com o mundo do trabalho e os segmentos sociais”, frisou o diretor.

Em seguida, a psicóloga Vanessa Alves proferiu uma palestra com o tema “Projeto de vida e saúde mental no Ensino Superior”, com o objetivo foi proporcionar uma reflexão sobre as escolhas ao longo da vida, através da reflexão sobre as influências sociais nas escolhas da vida profissional. O encerramento da recepção foi realizado em sala de aula e laboratórios, onde os coordenadores de curso explicaram sobre o funcionamento dos cursos, assim como apresentaram orientações didático-acadêmicas.

 

 

Novos alunos

Novos alunos são do Maranhão, Piauí e Pará – Dos 120 novos alunos, 116 são oriundos dos municípios maranhense de Aldeias Altas, Caxias, Coroatá, Governador Eugênio Barros, Imperatriz, Pastos Bons, Passagem Franca, Pedreiras, Santa Inês, São Domingos do Maranhão, São Francisco do Brejo, São João do Sóter, São João dos Patos, Senador Alexandre Costa, Timbiras, Barra do Corda, Vitorino Freire e Itapecuru Mirim; três são paraenses dos municípios de Bragança, Capanema e Parauapebas; e um aluno veio de Teresina/PI. “Todos em busca da formação superior. Por essa quantidade, a nossa responsabilidade aumenta. E vamos cumprir com a nossa missão de ofertar educação pública, gratuita e de qualidade. É um compromisso”, frisou o Raimundo Filho.

Entre os novos alunos está Deyvison Silva Reges, do curso de Matemática. Ele mora em São Domingos do Maranhão e conta que a escolha pelo curso foi definida ainda no Ensino Médio. “Sempre soube que queria um curso na área de exatas. Em 2018, conseguir aprovação no curso Engenharia Mecânica, mas não puder cursar. Estudei o ano 2019 para fazer o Enem, e o resultado é que estou hoje iniciando um sonho que tinha desde do Ensino Médio”, disse. “Minha escolha foi apoiada por toda família. Serão quatro anos longe de casa, mas sempre diziam que no Campus Caxias somos bem acolhidos e aqui parece uma família, e estou percebendo isso na prática agora”, afirmou Deyvison Reges.

Verticalização do ensino – Os Institutos Federais têm por finalidades e características, segundo a lei que os criou, a promover a integração e a verticalização da educação básica à educação profissional e educação superior, otimizando a infraestrutura física, os quadros de pessoal e os recursos de gestão. Comprovando que a verticalização do ensino é uma política-pedagógica real na Rede Federal, doze estudantes que concluíram o Ensino Médio no IFMA seguem para o Ensino Superior no Campus.

Wellison Rodrigues Ferrreira: recém-formado em Informática e aluno de Ciência da Computação.

Logo no primeiro ano do curso técnico em Informática, Francisco Wellison Rodrigues Ferrreira conta que já estava decidido a cursar Ciência da Computação. “O IFMA tem essa peculiaridade de preparar o aluno para o mercado de trabalho e para o ensino superior. Eu optei pela segunda opção. Acredito que o aprendi no curso técnico será um diferencial durante a graduação”, afirmou.

Mulheres na Ciência da Computação – Desde 2018, o Campus Caxias divulga a área de computação e suas tecnologias para despertar o interesse de alunas do Ensino Médio através do Projeto Bits de Ada. Apesar do resultado tímido, a nova turma começa com seis alunas. Entre as participantes do Projeto que seguiram para Ciência da Computação, está a aluna Sabrina Pacheco Silveira. “Conheci o Bits de Ada através de minha prima Samore, que também cursa Ciência da Computação. Apesar de eu sempre gostar de cálculos, participar do projeto me ajudou a conhecer a área e escolher o curso de Ciência da Computação”, afirmou.

A aluna Alexia Rodrigues Silva é umas seis mulheres que compõem a nova turma do curso. Ela, que reside em Senador Alexandre Costa, é recém-formada pelo Campus Caxias em técnica em Informática, através de curso ofertado na ação MedioTec. “Fui aprovada em Física e em Ciência da Computação. Quando foi escolher qual curso seguir, levei em conta já ter a formação técnica. Acredito que o que aprendi no curso será útil agora, na graduação”, disse.

Assim como Alexia, a aluna Fernanda Alves de Lima deixou sua cidade natal em busca do sonho de cursar Ciência da Computação. Ela mora em Capanema/PA, distante cerca de 700 quilômetros do Campus Caxias. “Como no meu estado não tinha o curso ofertado pelo SiSU, minha escolha foi o IFMA. Ouvir muita coisa sobre o papel da mulher na ciência antes de escolher o curso, mas isso só me deu mais forças para escolher esta área”, frisou.

“É uma área que amo e que tem espaço para os homens e mulheres. Entretanto, falta nós, mulheres, começarmos a ocupar mais esses espaços nos cursos superiores, de modo a participação mais igualitária”, afirmou a aluna Juliana Layara dos Santos.

Servidores acessam os cursos superiores – Entre os novos estudantes, três são servidores do Campus Caxias: Artur Flávio da Silva Neto (operador de máquinas agrícolas), Francisco Oliveira (professor) e Renylton Pinheiro da Silva (auxiliar de biblioteca).

Com a formação de técnico em Agropecuária, pelo Campus São Luís – Maracanã, o servidor Artur Flávio Neto afirma que o contato com o corpo docente do curso de Zootecnia o ajudou na decisão. “Escolhi o curso de Zootecnia porque já tive a formação técnica. Além disso, conviver com quem ministra as aulas me ajudou a decidir qual curso seguir. O corpo docente do curso é todo formado por doutores e nota-se que são qualificados”, disse. “Foram dez anos longe da escola, mas agora retorno. Sei que não será fácil, mas metas  estão aí para serem alcançadas. E a minha é ser zootecnista”, afirmou Arthur Neto.

“O IFMA está aqui para formar os melhores profissionais”, afirmou Raimundo Filho. “Acreditem que a partir de agora vocês fazem parte de uma instituição que não mede esforços para proporcionar o aprendizado necessário para que vocês alcancem os melhores lugares no mercado de trabalho”, prosseguiu. “Os desafios serão grandes, porém juntos manteremos o foco na construção do conhecimento tendo a certeza do sucesso de vocês”, concluiu Raimundo Filho.

 

Mais fotos:

Fim do conteúdo da página