Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus Caxias celebra Dia do Zootecnista
Início do conteúdo da página Notícias

Campus Caxias celebra Dia do Zootecnista

Coordenação do curso, professores e estudantes vão celebrar a data com ações nas redes sociais.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 13/05/2020 17h10
  • última modificação 13/05/2020 17h11

Nesta quarta-feira, 13 de maio, comemora-se o Dia do Zootecnista. A data foi oficializada em 2018 e faz referência à primeira aula do primeiro curso de Zootecnia no Brasil, realizada no 13 de maio de 1966, na Pontifícia Universidade Católica (PUC), na cidade de Uruguaiana, no estado do Rio Grande do Sul. Para comemorar a data, a coordenação do curso bacharelado em Zootecnia, do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias, realizará publicações nas redes sociais com temáticas relacionadas à importância da profissão, os desafios do zootecnista no período de pandemia e o futuro da profissão.

“Nossa intenção seria realizar um evento presencial. Como não será possível agora, adiamos e resolvemos tratar sobre esta data através de mensagens nas redes sociais”, informou o coordenador do curso de Zootecnia, Aldivan Rodrigues Alves, doutor em Zootecnia. “Eu, professora Verônica, alunos e demais colegas iremos publicar mensagens alusivas ao Dia do Zootecnista, como uma forma de reconhecer e valorizar a profissão”, acrescentou. “Em 2019, eu tive a honra de conceder entrevista à BeefPoint, em uma série de entrevista que reuniu os vinte zootecnistas  mais admirados no  Brasil. Vou compartilhar essa entrevista no meu Facebook e vou iniciar um bate-papo, à tarde, com os alunos por lá também”, disse o coordenador exemplificando umas das atividades.

Primeira turma de Zootecnia do Campus Caxias

No Campus Caxias, a aula inaugural da primeira turma do ocorreu no dia 03 de fevereiro de 2014. “Apesar de ser um curso novo, já somos conceito quatro na avaliação do MEC. Atualmente, estamos com cinco turmas em andamento, com total de cento e quarenta e seis alunos matriculados. Em relação aos ex-alunos, trinta por cento estão em programas de pós-graduação de mestrado e os demais no mercado de trabalho”, comemora Aldivan Rodrigues.

Atualmente o curso é coordenado pelo professor Aldivan Rodrigues, ao centro da imagem.

Aldivan Rodrigues cita os programas que promovem o aprimoramento de habilidades de competências como fator positivo do curso.  “Os alunos podem participar da Empresa Júnior Gerentec, estágios, eventos, monitoria e iniciação científica. Neste último tema, destacamos que o Campus Caxias, dentre os Campi do IFMA, é o segundo maior em número de projetos aprovados mediante ações de seu quadro docente, o qual destaca-se pelo número expressivo de doutores e projetos aprovados com financiamento em órgão de fomento como CNPq, FAPEMA e IFMA”, frisa o coordenador.

À esquerda: professora Verônica Andrade em aula de campo do curso.

A professora Verônica Meira de Andrade, que atuou como coordenadora do curso e foi uma das propulsoras para a sua oferta, destaca a importância dos convênios com empresas locais e instituições de ensinos e pesquisa para a formação dos zootecnistas. “Como exemplo, cito o convênio com o Grupo Chaves Agropecuária, de Caxias, que permite a execução de estágios e aulas práticas para os discentes do curso. Outro convênio que merece destaque é com programas de pós-graduação, a exemplo da UFPB e UFPI, que permitiram a execução de grandes projetos envolvendo alunos dessas instituições e alunos do curso de bacharelado em Zootecnia do IFMA Campus Caxias”, aponta Verônica Meira.

Dentre os projetos, ela destaca o estudo da substituição do farelo de milho por farelo de arroz gordo na dieta de cabras lactantes no programa de coordenação do programa de pós-graduação em Zootecnia, da Universidade Federal do Piauí (UFPI). “Merece destaque ainda outra pesquisa de primeira linha aprovada pelo CNPq com o título de ‘Inclusão de óleos de plantas nativas na mitigação de metano por caprinos leiteiros no cerrado maranhense’. Esse, possibilitou a execução de uma dissertação no programa de pós-graduação em Zootecnia da UFPB”, afirmou Verônica Meira. Ela ressalta que toda a pesquisa de campo e parte das análises de laboratórios foram executadas no IFMA Campus Caxias com acompanhamentos dos estudantes do curso.

“O que nós percebemos são avanços significativos no curso, em todas as áreas. Isso, nos motiva a comemorar o nosso dia, o Dia do Zootecnista, e compartilhar com os futuros profissionais que o IFMA vai formar”, afirma Aldivan Alves.

Em tempos de pandemia, o coordenador destaca o papel do zootecnista.  “Estes profissionais são importantes, pois são responsáveis por produzir proteína animal de qualidade com foco na sustentabilidade, e mesmo em momentos de crise, como a que enfrentamos atualmente com a pandemia da covid-19, os mais diversos zootecnistas espalhados pelo mundo têm papel estratégico na oferta de alimentos de origem animal para população considerada atividade essencial”, frisou.

Aldivan Rodrigues lembra que , atualmente, são mais de 100 instituições de ensino superior no Brasil que ofertam o curso de Zootecnia. No Maranhão, há 6 cursos com média de 40 ingressos/ano, sendo destes 3 oferecidos pelo IFMA nos Campi Caxias, Maracanã e São Raimundo das Mangabeiras.

Fotos – Ações de campo e eventos relacionados ao Curso de Zootecnia do Campus Caxias

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página