Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Publicação homenageia escritor maranhense Nascimento Morais Filho
Início do conteúdo da página Notícias

Publicação homenageia escritor maranhense Nascimento Morais Filho

Publicação é de autoria de Natércia Moraes Garrido, professora do IFMA e neta de José Nascimento Morais Filho.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 07/10/2020 12h34
  • última modificação 08/10/2020 17h49

Em 2009, o Maranhão e o Brasil perdiam um dos expoentes do Modernismo, José Nascimento Morais Filho. Poeta, escritor e ambientalista, ele ocupava a cadeira nº 37 da Academia Maranhense de Letras (AML), da qual era membro desde 1970. A trajetória de ludovicense, nascido em 1922, foi marcada pela dedicação à cultura, a literatura, as causas ambientais e por uma rica pesquisa sobre a escritora maranhense Maria Firmina dos Reis.

Em razão desse contexto dos dez anos de seu falecimento e da importância de uma das grandes descobertas literárias do século XX no Brasil – ao resgatar a obra completa de Maria Firmina e publicá-la em 1975 sob o título “Maria Firmina – fragmentos de uma vida”, a professora Natércia Moraes Garrido, do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias, escreveu artigo para a Revista Eletrônica Firminas, projeto suplementar ao Portal Memorial de Maria Firmina dos Reis, que visa privilegiar a produção de intelectuais negras das diversas regiões do país e eventualmente de contextos internacionais. A revista divulga narrativas, crônicas, artigos, ensaios, críticas, resenhas, entrevistas, traduções, dicas de leitura, ensino, vestibular e conteúdo multimídia do site, buscando também uma identidade gráfica/visual (artes visuais), com o intuito de identificar e publicar literatura, crítica e arte com recorte e foco na escrita de mulheres negras.

Natércia Garrido, que é neta de Nascimento Morais, no artigo, ressalta o trabalho do seu avô enquanto pesquisador da literatura e cultura brasileira, em especial a maranhense. Ela faz uma breve jornada por sua vida, obras e pesquisas, mas se detém nos esforços dedicados pelo poeta ao resgate da memória e da obra da autora Maria Firmina, a primeira romancista do Brasil. “Nascimento Morais Filho redesenha o panorama literário brasileiro ao afirmar e comprovar que Maria Firmina é a primeira romancista mulher da Literatura Brasileira, com a publicação do romance ‘Úrsula’, em 1859”, frisa a professora.

O artigo destaca a importância do livro ‘Maria Firmina – fragmentos de uma vida (1975)’, o qual se encontra em edição esgotada e é de autoria de Morais Filho. Nas palavras da autora, “este é um livro que consideramos ser o ponto de partida para um entendimento mais justo sobre a historiografia da obra de Maria Firmina, e por sua importância, consta nas referências mais atualizadas sobre a autora”.

Atualmente, Natércia Garrido se dedica ao programa de doutorado em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP). Ela, além de professora do IFMA, atua na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), onde ministra as disciplinas de Literaturas de Língua Portuguesa e Latim. Natércia escreve ainda no blog A Beletrista, onde publica resenhas literárias desde 2010. “O artigo também faz parte de trabalho acadêmico que faço sobre o autor; já é, de certa forma, uma parte da tese”, informa a professora.

Clique aqui para acessar o artigo “As pesquisas de Nascimento Morais Filho e o resgate da vida e obra de Maria Firmina dos Reis”.

registrado em:
Fim do conteúdo da página